sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Algarve 2017 - Parte IX - A Ressaca

08/10 Sagres
A Ressaca e a Despedida

Último dia de férias.
Depois de três semanas de "trabalho" quase seguidas, apenas interrompidas por três dias de trabalho, a moral não era a melhor. Já só faltava meio dia. A seguir ao almoço ia para Lisboa. Quando cheguei à Cabranosa estava claramente a pensar na vida. Mais tarde, o Carl Hawker mandou-me umas fotos da chegada ao posto, que confirmam essa ideia.


Ógea (falco subbuteo)

Neste caso estava, não com o "síndrome de domingo à noite", mas com algo muito mais grave. Parecia mais como a véspera do regresso às aulas depois das férias grandes.
Como era também o último dia do Festival, vivia-se um ambiente de fim de festa, com o pessoal a despedir-se e seguir viagem. Dos portugueses, o que conheci que tinha feito mais quilómetros foi o Vitor Correia. Ponta Delgada ainda é longe, sobretudo se formos a pé e, mesmo de carro, é complicado. Tenho de lá ir ver os Priolos e os meus primos, pensei eu quando o conheci.



A pensar na vida... - foto Carl Chaitanya Hawker

Não passou nenhuma raridade, mas viu-se uma ógea muito perto, mesmo por cima de nós, um abutre-do-Egito, um cyaneus, uma pesqueira, um açor, um pernis. Enfim, o dia foi-se fazendo.

Britango (Neophron percnopterus)

Dessa manhã, guardei no coração as palavras do Rui Eufrásia, que conheci há uns anos nos Salgados. “Frederico, vais-te embora? Isto aqui sem ti não é a mesma coisa!”.

Até já, Algarve!
A seguir ao almoço, lá segui para a minha terra.

Epílogo

Já em casa, no domingo à noite, o Lars publica no meu post do dia anterior:
"Finalmente  um dia sem a série mete-nojo!"
Ao que o Mathias respondeu:
"... chiuuu!!!! o dia ainda não acabou, ainda faltam 58 minutos para acabar o dia!!!!"



Os posts mete-nojo tinham feito história, e até já tinham seguidores...